Telefones:
(11) 2737-9059
(11) 9 - 4988-8888 Vivo / (11) 9 - 9179-7171 Claro

Matérias


Casa Branca e congressistas chegam a acordo - 11/12/2008 21:10:27

Foi liberado pacote de US$ 15 bilhões para Chrysler, GM e Ford.

Na última terça-feira (9) à noite, depois de muitas decisões, reuniões e discussões, a Casa Branca e os congressistas democratas nos EUA chegaram a um acordo, para aprovar um pacote de US$ 14 bilhões para socorrer a indústria automobilística do país. Na reunião houve um consenso sobre os principais pontos dos projetos sugeridos pelas montadoras.

A General Motors, a Ford e a Chrysler vão receber empréstimos do governo em troca de participação nas empresas. O plano prevê que seja nomeado um comitê de controle, formado por integrantes do governo e presidido por uma personalidade independente, nomeada pelo presidente da montadora. O comitê deve fixar créditos para uma estrita reestruturação de empresas beneficiárias e seria composto por cinco integrantes do gabinete e pelo diretor da Agência de Proteção Ambiental (EPA), sob a direção de uma personalidade independente.

O valor liberado é menor do que os US$ 25 bilhões propostos pelos democratas e menor do que os US$ 34 bilhões que os executivos das três maiores empresas do setor solicitaram na semana passada. A GM sozinha pediu US$ 18 milhões, um valor maior do que o liberado. O projeto também foi aprovado, na noite desta quarta-feira (10), no Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, por 237 votos (apenas 32 republicanos) contra 170.

Agora, o projeto deve passar pelo Senado dos EUA, onde vai haver uma briga para aprovação de acordo com os analistas, uma vez que lá os republicanos têm mais chances de atrapalhar o socorro ou derrubá-lo. A maioria democrata conta com 1 senador a mais, além de dois independentes que fecham com as posições do partido, o que daria 50 votos. O problema é que são necessários 60 do total de 100 para que o pacote seja aprovado.

A GM deve usar US$ 10 bilhões até o final de março de 2009 (US$ 4 bilhões em regime de urgência), e a Chrysler, hoje pertencente a um fundo internacional de investimentos, ficaria com os restantes US$ 4 bilhões. A Ford, por não apresentar necessidade imediata, não vai receber nenhum empréstimo por enquanto. A General Motors divulgou uma nota oficial agradecendo a aprovação pela Câmara dos Representantes e pedindo rápida tramitação no Senado.

No Brasil, executivos da General Motors e da Ford afirmam que a situação de suas matrizes não vai barrar investimentos locais já definidos. A GM quer lançar quase 20 novos modelos no Brasil até 2012, e a Ford, seis carros inéditos em 2009.






+ Materias - Ver todas
24/11/2009 19:07:20
Smart e Mini, modificando a cidade.

24/09/2009 11:19:01
BMW M5 x Cadillac CTS-V: briga de gigantes

15/12/2008 13:04:56
Com redução do IPI, carros ficam mais baratos

01/12/2008 17:57:53
Los Angeles mostra preferência por carros compactos

28/11/2008 15:47:19
Carro-conceito facilita manobra